A História da Iluminação: Da Fogueira a Lâmpada Elétrica

Tempo de leitura: 7 minutos

Os Primórdios da Iluminação

Da Fogueira a Lâmpada Elétrica

Você já ficou sem energia elétrica por uma semana? Alguns dias, ou mesmo algumas horas?

Não há dúvidas, que o grande feito do Homem para prolongar a sensação de estar na luz, modificou o estilo de vida, e também a forma de pensar e criar, pois a iluminação é um divisor de águas no mundo da evolução.

Até mesmo a palavra “iluminar” nos trás a sensação de conforto e segurança, não é em vão que dizemos que uma pessoa é iluminada quando ela nos faz bem e também aos outros. Ao contrário, a palavra “trevas” imediatamente nos remete ao medo e a insegurança.

Convidamos você a conhecer um pouco mais da incrível história da iluminação, por isso, leia este artigo até o fim, você irá aprender que nem sempre foi tão fácil, vencer a escuridão.

a fogueira foi a primeira fonte de luz utilizada pelo homem

Nossa caverna iluminada

Desejar a luz sempre foi eminente ao ser humano, talvez porque o desconhecido incrustado no escuro é de fato assombroso em todos os sentidos.

O Homem nasceu na luz, chegou ao mundo iluminado, isso mesmo, tem luz própria, logo é essencial a sua busca constante para que o seu ambiente também permanecesse iluminado pelo máximo de tempo possível.

Será o desejo intenso de viver? Será por subsistência? Talvez a melhor resposta seja a soma desses e de muitas outras, mas aquele ancestral, sem recurso algum, complexo e limitado: fez a luz!

A iluminação primitiva do fogo, que era complexa no seu modo de utilização, pois era para tudo:

      * Aquecer;

      * Cozinhar;

      * Iluminar.


São 500 mil anos do primeiro jeito de iluminar que o Homem conheceu, e foi através dele também que o mesmo Homem encontrou possibilidade de transformar, evoluir e se surpreender.

As tochas produzidas a partir da criatividade e de recursos disponíveis foram às luminárias perfeitas para sua época.

A evolução rápida trouxe as velas como alternativa viável

Sabe a quanto tempo a vela já existe?

Acredite elas existem desde 50.000 a.C., é a velha amiga que até hoje encanta as pessoas, mas sua composição era bem diferente.


* Pinturas em cavernas mostram que as
primeiras velas eram recipientes, cascos e troncos, cheios de gordura animal, em estado líquido, com fibra de planta, que funcionava como pavio.


Desde a época de Cristo até a idade média a vela evoluiu gigantemente, e não apenas o sebo de animais era a matéria prima, mas também a cera de abelha, o azeite de oliva e de outras plantas.

Sua projeção foi intensa e logo passou a ser objeto de luxo.

Para as pequenas cabanas e casebres a vela foi à alternativa viável de iluminação suficiente para sua época, mas e para os palácios e castelos? Como era a iluminação?

vela acessa

A história nos conta que os castelo eram muito pouco iluminados, com tochas preparadas com um pedaço de pano, embalsamado no breu ou outro material inflamável, e complementadas com enxofre e cal, substância importantes, que mesmo se fossem atingidas com água o fogo permanecia acesso, iluminando o ambiente.

Das velas para as formas de iluminação com lamparinas e lampiões

Com formas que nos encantam até hoje, as lamparinas foram aparecendo aos poucos. Eram recipientes com uma haste encravada no centro e assim gerava a chama.

Você sabe qual foi o primeiro combustível para as lamparinas? Nada menos que óleo de baleia, esta afirmação sugere que as primeiras lamparinas surgiram em regiões litorâneas.

Da lamparina para o lampião foi um passo rápido, o tataravô das lâmpadas, chegou com charme e revolucionou a iluminação de sua época, feito de argila inicialmente, e adaptado posteriormente para o metal. Sua dinâmica de funcionamento consistia em:

      * Uma base de metal, com moldura de vidro, abastecido inicialmente com óleo de animais e plantas, e posteriormente a gás.

Seu potencial de iluminação era interessante graças à circulação de ar dentro do tubo. Mas com limitações, pois muitos malefícios poderiam ocasionar, enquanto queimavam os combustíveis a base de:


* Querosene;

      * Diesel;

      * E até gases como propano, butano e nafta.


E em questões de segurança deixavam muito a desejar.

Bem vinda à era da revolução industrial e as novas formas de iluminar o mundo

Depois da lâmpada de querosene em 1853 que foi um marco enorme para a iluminação, chegamos ao que conhecemos hoje a iluminação por eletricidade.

Desde 1879 o mundo todo ficou mais iluminado graças à lâmpada elétrica, alimentada pela eletricidade.

O que a descoberta da luz proporcionou aos seres humanos?

Feche os olhos, bem cerrados, tente andar, escrever, alimentar-se, enfim realizar algumas atividades básicas e triviais.

Parece complicado não é mesmo?

Semelhante a isso podemos imaginar o mundo antes do potencial de iluminação que conhecemos, e entre os grandes avanços que a iluminação trouxe, destacamos:

      * O forte crescimento da indústria;

      * Novas estruturas comerciais;

      * Desenvolvimento na área educacional;

      * Ampliação das cidades;

      * O renascer das obras artísticas;

      * A socialização dos indivíduos.

Enfim o mundo se transformou com a luz! E para cada pessoa ou família, a luz tem significado singular e próprio, pois a qualidade de vida assumiu grandes proporções com a iluminação.

cidade iluminada a noite

No passado a luz era artigo de luxo!

O Homem paleolítico encontrou no fogo o princípio da luz, e por mais rústico e primitivo as tochas possibilitaram ao homem desafiar as tenras horas de escuridão e assim permanecer por mais tempo no convício social.

Depois com as velas, que por algum período foram artigos de luxo, devido aos altos custos, o que não permitia acesso para todas as pessoas.

Os lampiões e lamparinas, que podemos considerar como criações significantes, foram intensamente difundidas, na verdade foram artigos de iluminação em potencial para a época, até pelo fato de utilizar matérias múltiplas como matéria-prima.

Mas e depois da descoberta da lâmpada, a iluminação passou a ser artigo pluralizado e acessível a todos?

A resposta é não, por muitos longos anos o monopólio privou muitas famílias de usufruir dos benefícios que uma rede de energia pode oferecer para a qualidade de vida.

Aqui no Brasil a energia elétrica avançou o processo de iluminação somente em 1883 quando surgiu a primeira usina termoelétrica.


E atualmente como anda a iluminação pelo mundo?

Em 2015 comemoramos o ano Internacional na luz, criado pela ONU, com o propósito de sensibilizar os governos sobre a falta de luz.

De acordo com a estatística apresentada na data, cerca de 1,5 bilhões de pessoas no mundo, ainda não usufruem dos benefícios da energia elétrica.

E como isto influencia negativamente na vida dessas pessoas?

      * Impossibilidade de realizar muitas coisas, como estudar, ter acesso a informação;

      * Desperdícios de alimentos;

      * Insegurança e medo de transitar a noite.

E por fim as novas e essenciais fontes de energia que também podem ser transformadas em luz.

Aqui no Brasil, o programa “luz para todos”, lançado a 12 anos tem como principal objetivo tirar todas as famílias da escuridão que se estima em 190 mil pessoas.

As novas tecnologias, a cada dia são usadas para diminuir a diferença entre o ideal e a realidade, como:

      * Cabos subaquáticos;

      * Postes de fibra de vidro que ficam boiando para transmitir energia;

      * Utilizar a energia solar como fonte alternativa.

 

cabos subaquaticos fonte de energia

E o que se espera para o futuro?

Sem dúvida, encontrar uma fórmula perfeita, inesgotável e socialmente acessível de iluminação! E a proposta está em buscar no sol a fonte inesgotável.

Sim este é um objetivo, agora em quanto tempo, de fato não temos como saber, a única certeza é que tudo é esgotável e é claro também a energia, caso novas alternativas não comportem o gasto mundial.

Fontes de pesquisa:

http://lionel-fischer.blogspot.com.br/2009/06/historia-da-iluminacao.html, acessado em 26 de Dezembro de 2016

http://origemdascoisas.com/a-origem-da-vela/, acessado em 26 de Dezembro de 2016

http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Energia-El%C3%A9trica/44173363.html,acessado em 29 de Dezembro de 2016.

http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/prizes-and-celebrations/2015-international-year-of-light/http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/prizes-and-celebrations/2015-international-year-of-light/, acessado em 29 de Dezembro de 2016.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *